Top 3 – Robert Rodriguez

…E sem nenhum Mariachi…

3. Sin City

Frank Miller em movimento. Provavelmente, a versão cinematográfica mais fiel à sua HQ de origem.

Uma coletânea de contos noir barra-pesada. Um assassino serial com sangue tão frio que congelaria o inferno (quem diria que um Hobbit seria tão sanguinário?). Um elenco galáctico. E conta ainda com palhinhas do próprio Miller e do amigo Tarantino na direção.

Sin City

É uma pena que sofra do complexo de Missão Impossível: 30 segundos depois de assistir, o filme se autodestrói de sua memória. Só isso pode explicar como um filmaço desses é esquecido por todo mundo. Nem a TV à Cabo reprisa! Quer evidência mais clara de amnésia forçada que isso, pelamor?

2. Machete

O filme de ação bad ass definitivo, protagonizado por um ex-presidiário na vida real e colaborador frequente de Rodriguez.

Só não tem mais frases de efeito que os próprios efeitos de mutilação (toscos –na medida).

Machete

É tão absurdo e sem sentido que faz todo sentido. E tem Jessica Alba, Cheech Marin, Michelle Rodriguez e STEVEN SEAGAL. E Robert De Niro no papel mais bizarro de sua carreira desde o Louis de ‘Jackie Brown’. Não dá pra errar.

Além de tudo isso, Machete nos brinda com os mais inusitados usos para o corpo humano, como um esconderijo diferenciado para celular e um intestino multifuncional.

É pelo menos 27 vezes melhor que ‘Planeta Terror’, a metade mais apagada de Grindhouse, projeto de Rodriguez e Tarantino que trouxe o trailer falso que acabou virando Machete, o filme.

1. Um Drink No Infermo

O campeão incontestável.

‘From Dusk Till Dawn’ é uma das coisas mais legais que já passaram pelos olhos e ouvidos do espinafrando.

Uma trilha sonora que beira a perfeição, com ZZ Top, Tito y Tarântula, John Wayne (!!), The Blasters, Jimmy e Steve Ray Vaughan e composições orquestradas do próprio Robert Rodriguez.

Um Drink no Inferno

Um elenco de babar, com um George Clooney impecável, o melhor papel de Tarantino como ator, Harvey Keitel de peso, Juliette Lewis – a lolita lasciva, Salma Hayek como a vampira-objeto mais sensual e horrenda do cinema e o trio de amigos do diretor formado por Cheech Marin (o gigolô falastrão), Danny Trejo (o Machete) e Tom Savini, interpretando o personagem com o melhor nome possível: Sex Machine.

Tom Savini que também faz pontas em ‘Machete’ e ‘Planeta Terrror’ como ator (e ‘Dawn of The Dead’ do Zach Snyder). Mas que é mais conhecido pela geração oitenta como o mago dos efeitos especiais físicos e da maquiagem dos filmes de terror como: ‘Sexta-feira 13′, ‘Creepshow’, ‘Dawn of The Dead’ e ‘Day of The Dead’ do Romero e ‘O Massacre da Serra Elétrica’.

O roteiro é tão estapafúrdio que começa com um filme de assalto, passa para um road movie, vira suspense, seguido de terror e ação, com toques de comédia e até romance platônico. Irresistível.

Junte a tudo isso uma tatuagem fenomenal e complete com algumas das melhores falas do cinema contemporâneo (todas presentes no CD da trilha – a maioria imprópria para menores, fica a dica):

— “Everybody be cool. YOU! Be cool.”

— “Richie, would you do me a favor and eat my pussy for me, please?” “Uh, sure.”

— “All right, pussy, pussy, pussy! Come on in pussy lovers! Here at the Titty Twister we’re slashing pussy in half! Give us an offer on our vast selection of pussy, this is a pussy blow out! All right, we got white pussy, black pussy, Spanish pussy, yellow pussy, we got hot pussy, cold pussy, we got wet pussy, we got smelly pussy, we got hairy pussy, bloody pussy, we got snappin’ pussy, we got silk pussy, velvet pussy, Naugahyde pussy, we even got horse pussy, dog pussy, chicken pussy! Come on, you want pussy, come on in, pussy lovers! If we don’t got it, you don’t want it! Come on in, pussy lovers!”

— “Attention pussy shoppers! Take advantage of our penny pussy sale! If you buy one piece of pussy at the regular price, you get another piece of pussy of equal or lesser value for only a penny! Try and beat pussy for a penny! If you can find cheaper pussy anywhere else… fuck it!”

Espinafre!