Mudinhas de Espinafre [31.10.11]

O Mudinhas de Espinafre trata de assuntos pop (quem diria?) que marcaram o dia-a-dia do espinafrando, no formato de pílulas. Ou seja, textos curtos e sem profundidade. Vamos a elas!

TV

The X-Factor USA

1 minuto. Foi o que bastou pra perceber que X-Factor é o American Idol de 3 anos atrás. A abertura cafona é muito parecida. Simon Cowell comanda. A tresloucada Paula Abdul está lá. Diacho, tem até genéricos de Randy Jackson (L.A. Reid) e Kara DioGardi (Nicole Scherzinger, a senhora Lewis Hamilton, informa a senhora espinafrando a ex-senhora Lewis Hamilton, informa um leitor mais atento).

American Idol versus The X-Factor

1 minuto também foi o suficiente pra rejeitar completamente o formato. Em uma palavra: chato. Reality show é algo que deveria ter prazo de validade: até funciona (e bem) na primeira temporada, quando tem gosto de novidade. Mas a repetição ad nauseum da mesma fórmula é desgastaste demais. Enjoa e enoja.

Principalmente quando é concurso de talentos, como esses musicais ou [insira o país] Next Top Model. Por maior que seja a quantidade de verniz que a produção despeje, quando o programa já passa da 4ª temporada sem nenhum vencedor que se destaque “do lado de fora da casa” em seu campo de trabalho, a promessa de “chance de estrelato” começa a soar tão vazia que torna os próprios nomes dos programas uma definição de sarcasmo. Pelo menos, The X-Factor não sofrerá desse problema como Idol e Next Top Model. E também não sofrerá mais críticas do espinafrando, já que nem com uma arma grudada em nossas têmporas voltaremos a assisti-lo.

Terra Nova

Pra não ser acusado de imediatista, o espinafrando se propôs um experimento e tentou assistir ao 3º episódio de Terra Nova (ou 4º, de acordo com a contagem da Fox Brasil, que dividiu o piloto em 2). Bastou a introdução com a tentativa de fuga de um Zé, que terminou comido pelo pior dinossauro já visto na TV (e aqui fica o registro de que vimos os dinossauros no último capítulo da novela Morde e Assopra e lembramos com carinho dos dinos de O Elo Perdido), pra reiterar nossa opinião de que Terra Nova é uma caso que fica muito além da definição de perdido. No soup for you. Next!

Terra Nova

The Walking Dead

O 2º episódio da 2ª temporada não foi tão ruim quanto o primeiro. Mas infelizmente, reforçou nossa impressão sobre a qualidade duvidosa do elenco e da direção. Se quer se empolgar com uma boa história de apocalipse recente, a melhor pedida é Contágio (só faltam os zumbis).

The Walking Dead

Game of Thrones

Um dia ainda faremos um artigo de respeito para GoT (de preferência, depois que lermos o primeiro livro —está na estante, esperando a sua vez). Enquanto esse dia não chega, fica a dica de que a reprise da série na HBO Plus toda quinta-feira às 21:00 é de longe a melhor opção das quintas na TV. O 4º episódio foi de arrepiar.

Game of Thrones

HQ

Os Mortos-Vivos, vol. 6

Ao contrário da série de TV, os quadrinhos dos zumbis ficam cada vez melhores. Rick Grimes enfrenta um novo dilema moral, depois de passar por um dos momentos mais tensos de toda a série. O Governador, um dos vilões mais vis que já tivemos a oportunidade de conhecer, tem sua própria hora da verdade. Isso e muito mais você encontrará nessa edição. Leitura recomendadíssima.

Os Mortos-Vivos

Liga da Justiça – O Prego

Aproveitando a facilidade de uso do Comixology e a tela maior do iPad recém-ganho, começamos a ler pela primeira vez a aclamada minissérie da Liga da Justiça, por Alan Davis (roteiro e lápis) e Mark Farmer (cores). Estamos na metade da 2ª edição (de 3 no total). O tal prego do título aparece já no primeiro quadrinho da primeira página: é um que furou o pneu da camionete de Jonathan e Martha Kent, minutos antes de uma certa espaçonave vinda de Krypton cair no meio do Kansas. O que temos a seguir é a boa e velha história de “o que aconteceria se…” —e esse mundo que não teve um Superman para proteger e inspirar tem uma visão bem peculiar do papel dos super-heróis na sociedade.

Justice League - The Nail

A história é boa e a arte clássica de Davis é melhor ainda. E a experiência de ler gibi no iPad é sensacional (principalmente quando a edição custa apenas 1 dólar). Poderíamos nos acostumar com isso fácil, fácil. É definitivamente o futuro da mídia impressa.

DVD

Queen: Live at Wembley Stadium – 25th Anniversary Edition

Era pra virar uma #dicaduca na sexta-feira passada, mas a falta de tempo e a quantidade absurda de material impediram que terminássemos de assistir ao DVD duplo. Mas já podemos adiantar que vale cada centavo e cada minuto investido. É a essência do rock de arena, e traz muitas considerações interessantes quando visto em perspectiva. Aguardem a resenha completa num dia desses…

Queen

Mondo Bizarro

RoboGeisha

E eis que nosso velho amigo @brunofj nos apresenta essa pérola, uma das mais sublimes obras de arte produzidas pela terra do sol nascente. Infelizmente, pudemos conferir apenas o trailer, mas esses 3 minutos e pouco já foram suficientes para classificar essa obra como um clássico instantâneo da pós-modernidade.

Nossos momentos preferidos são a Geisha Transformer, a participação especial dos camarões e o edifício-transformer-que-luta-contra-prédios-que-sangram. Mim Bizarro. Oi?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s