Mudinhas de Espinafre [30.10.12]

Mudinhas de Espinafre são pílulas pop, comentários (nem sempre) curtos e sem profundidade sobre coisas bacanas que você deveria ver, ouvir, ler. Ou não.

Filme

Cubo

Acredite ou não, foi só recentemente que assisti ao incensado Cubo, de Vicenzo Natali (Splice).

Misto de ficção científica e terror de matança, é um precursor de Jogos Mortais high-tech.

Um cara acorda dentro de uma sala em forma de cubo, com uma porta em cada um dos seis lados. Cada porta leva a outro cubo, que pode ou não ter uma armadilha mortal. Esse Fulano morre rapidinho, com uma violência gráfica de dar gosto, estabelecendo a premissa.

Na sequência, somos apresentados aos verdadeiros protagonistas (sim, porque há mais pessoas presas na armadilha, algumas há mais tempo do que gostariam de lembrar). Não há lógica aparente na escolha das vítimas ou no motivo, mas há bastante lógica no mecanismo do cubo. Tanta, aliás, que matei a charada mais ou menos na metade do filme.

Como todo terror de sobrevivência, o interessante é a dinâmica de como cada personagem reage conforme as situações-limite começam a acumular.

O Cubo não é um baluarte do gênero, mas é bastante engenhoso e o final, apesar de previsível, não é óbvio e nem resolve todos os mistérios. Uma boa matinê.

Série

House of Lies

Seriado da HBO que já saiu da programação, estrelado por Don Cheadle (o Máquina de Combate do Homem-de-Ferro 2) e Kristen Bell (a Veronica Mars).

House of Lies

Depois que os publicitários (minha formação) foram retratados em Mad Men, é a vez dos consultores de negócios (minha profissão no mundo real) serem retratados na TV, em tom de escracho.

O uso de jargões de marketing formando frases sem o mínimo sentido, o abuso do Power Point e das planilhas para provar qualquer tese absurda e a ganância por enganar empresários inseguros formam o estereótipo das piadas de consultor.

Pareceram promissores os 2 episódios a que assisti, mas a HBO On Demand e/ou o NOW fizeram o desserviço de tirar o seriado do ar.

HQ digital

Hawkeye


HAWKEYE ISSUE #1

Publisher:Marvel

A primeira edição da nova revista do Gavião Arqueiro, depois de sua estreia para uma audiência maior no filme dos Vingadores, é um primor.

Matt Fraction nos roteiros, David Aja na arte e Matt Hollingsworth nas cores criaram uma série mensal que parece ser imperdível.

Tem o tom dos filmes policiais dos anos 70, quase dá pra ouvir um funk do Isaac Hayes durante a leitura. Essa primeira edição também é uma ótima pedida para quem não curte super-heróis: é quase um filme urbano do Michael Mann. Lembra bastante o trabalho de Ed Brubaker e Sean Philips em Criminal.

Mas o melhor mesmo é a combinação de arte, roteiro e cores em tons pastéis formando uma verdadeira aula de narrativa gráfica. Mesmo que você não entenda patavina de inglês, é possível entender tudo o que se passa. E de brinde, ainda tem a bela capa modernista, que poderia ter sido assinada por Andy Warhol, se Aja e Hollingsworth já não tivessem se adiantado.

Hawkeye - Gavião Arqueiro

Essa edição só não é perfeita pelo preço: US$2,99 por 22 páginas é meio carinho, né, dona Marvel? Vale a pena configurar um alerta para quando a série entrar em promoção.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s