Top 3 – artistas lendários que não entrariam no The Voice

Esses caras são lendas vivas do rock (quer dizer, nem tanto —um já passou desta pra melhor): líderes de bandas históricas, referências em seu meio, influenciaram Deus e o mundo, puseram estádios inteiros de pé e aos seus pés e muitas de suas performances são arrebatadoras.

Ainda assim, não se pode questionar que são péssimos cantores e não passariam nem perto de serem aprovados pelo júri do The Voice se fossem desconhecidos.

O que só prova que, em matéria de rock'n'roll, afinação, potência e alcance vocal não são quesitos eliminatórios. O que vale é a atitude e o carisma (e boas composições, é claro!).

Incidentalmente, também prova porque um show de talentos nunca vai revelar um grande artista.

Mick Jagger, Bob Dylan e Neil Young

3.Mick Jagger

O pai do filho da Luciana Gimenez faz hora extra agitando o mundo do espetáculo. E a cada ano que passa, o lendário pé-frio fica cada vez mais próximo de parafrasear João Gilberto como “o cantor de uma nota só”.

2.Bob Dylan

O trovador americano é grande compositor, mas sua voz anasalada de Dom Pixote causa arrepios até em surdos.

1.Neil Young

Existe roqueiro melhor que Neil Young? Difícil. Existe cantor pior que Neil Young? Difícil. Sua voz é como unha de gato riscando lousa, sem contar que desafina. O que prova e reforça a força de suas canções.

Bônus Tracks

Joe Strummer e Howard Devoto

Homenagem Póstuma – Joe Strummer

O líder dos 101ers, do Clash e dos Mescaleros é um dos roqueiros prediletos de várias gerações de apreciadores da boa música, o que não o exime de soar como sabujo com pneumonia crônica.

Hors Concours – Howard Devoto nos Buzzcocks

O sr. Devoto fez parte da primeira formação dos Buzzcocks, um dos baluartes do punk inglês, antes de fundar o Magazine e ser substituído por Pete Shelley nos vocais. Até onde se tem notícia, gravou um único EP com a banda, intitulado Spiral Scratch, com 4 músicas.

Algum tempo depois, foi lançado um álbum reunindo as demos que apareceram neste EP e mais algumas das primeiras composições dos Buzzcocks, sob o título Time's Up: representante inconteste da filosofia do Do It Yourself punk, já que ninguém sabia tocar direito qualquer dos instrumentos. Esse registro vocal é nada menos que ultrajante. E, ainda assim, a energia presente nele é um pouco mais que incrível!

UPDATE

Bob Dylan, Tom Waits, Popeye e Muhammad Ali confraternizando após um show.

 

 

One comment

  1. Ozzy Osbourne, na minha opinião, também entraria nesta lista. Um grande carisma, com uma enorme presença de palco, um timbre de voz exclusivo, um grande compositor, mas um cantor de mediano para fraco…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s